Matérias

2º Simpósio de Agroecologia da Bahia foi realizado em Vitória da Conquista

      Foi realizado na primeira semana de Dezembro (de 02 a 04) o 2º Simpósio de Agroecologia da Bahia. O evento aconteceu na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) campus de Vitória da Conquista, e contou com a participação de 300 pessoas, dentre as quais, agricultores e agricultoras vindos/as das diversas regiões da Bahia e de outros estados. Extensionistas, multiplicadores/as agroecológicos da área de ATER, representações de entidades ligadas a ASA (dentre as quais o CEDASB e AsaMil), alunos/as da UESB, de outras universidades e Institutos Federais (MG, BA e SE), professores/as e pesquisadores/as. Todos/as numa mesma perspectiva de refletir, discutir e sistematizar propostas na vertente da Agroecologia, tendo em vista, um estudo aprofundado e a formulação e estruturação de uma política de agroecologia, em que todas as instâncias sociais (estado, movimentos sociais/ONGs, academia, agricultores/as) se apropriem e ajude a construir e disseminar a agroecologia onde todos/as sejam protagonistas dessa caminhada.

      A partir da temática central: “Novos caminhos para o desenvolvimento sustentável”, foram aprofundadas várias questões na vertente da agroecologia no desenvolvimento da agricultura familiar brasileira. Durante todo o evento foram apresentados painéis, plenárias de debate, palestras, exposições de trabalhos de experiências agroecológicas, rodas de conversas, visitas de campo e minicursos coordenados por agricultores e agricultoras experimentadores/as, que a partir de suas experiências, apresentaram a eficácia das diversas atividades agroecológicas, praticadas e ‘experiênciadas’ em suas propriedades, que são verdadeiros “laboratórios” de experimentos agroecológicos.
Frente às diversas temáticas aprofundadas no Simpósio foi perceptível, a importância dos saberes/conhecimento produzidos e compartilhados pelos agricultores/as, aliado ao conhecimento produzido na academia. Tendo por objetivo principal, a construção de um “saber” fundado nos conhecimentos compartilhados e disseminados, construindo assim, uma agroecologia firme, que de forma prática trilhe pelos caminhos do desenvolvimento sustentável.
O evento foi marcado pela dinamicidade, profundidade e amplitude das discussões, e principalmente a alegria que remete e caracteriza o homem e a mulher do campo. Entre um momento e outro, a Banda “Remela de Gato” do CEDASB resgatou as raízes através das cantigas e cirandas que retratam o dia a dia da labuta nos roçados. Alunos, professores, pesquisadores e extensionistas se juntaram aos agricultores e agricultoras presentes para dançarem e cantarem numa mesma toada.

Comunicação CEDASB.

DSCN1588 DSCN1591 DSCN1587 DSCN1593 DSCN1594 DSCN1596 DSCN1597 DSCN1599 DSCN1602 DSCN1603 DSCN1611 DSCN1610 DSCN1617 DSCN1618 DSCN1627 DSCN1629 DSCN1632 DSCN1726 DSCN1723 DSCN1746 DSCN1747 DSCN1643 DSCN1686 DSCN1684 DSCN1715DSCN1790DSCN1794

free vector