Matérias

Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016 é lançada no Brasil

*Contexto

      Com o Tema: “Casa Comum, nossa Responsabilidade” e o Lema, “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”, a CNBB lançou oficialmente (Quarta Feira de Cinzas) no Brasil a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016, tendo por base fundamental o Documento ‘Laudato Si‘ – Louvado Seja, “Cuidado com a casa Comum” lançado pelo Papa Francisco.

      Dentre os diversos documentos e cartas papais em toda a história da Igreja, que abordaram a questão Ecológica, a “Laudato Si” do Papa Francisco, destaca-se por abordar de forma crítica e completa, os principais pontos  e primícias que dizem respeito ao cuidado com o nosso Planeta Terra, que carinhosamente/profeticamente Francisco chama de “Casa Comum”. Aborda de forma objetiva e pontuada, desde a destruição/extinção de fontes naturais em nome do progresso global, até as questões do esvaziamento da sensibilidade e do amor para com a criação,  que cegam as pessoas e principalmente, os governantes das nações, tornando banal os bens naturais criados e deixado aos cuidados da humanidade.

**Principais Objetivos da CF 2016

      A Campanha da Fraternidade deste ano tem como objetivo geral “assegurar o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e empenharmo-nos, à luz da fé, por políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro de nossa Casa Comum”.

      As reflexões sobre o saneamento básico contidas neste texto base demonstram que esse é um direito humano fundamental e, como todos os outros direitos, requer a união de esforços entre sociedade civil e poder público no planejamento e na prestação de serviços e de cuidados. Por isso é uma Campanha Ecumênica, pois a questão do Saneamento afeta não apenas católicos, mas todas as pessoas, independente da fé que professem.

      O abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos, o controle de meios transmissores de doenças e a drenagem de águas pluviais são medidas necessárias para que todas as pessoas possam ter saúde e vida dignas. Por isso, há que se ter em mente que “justiça ambiental” é parte integrante da “justiça social”.

Mais Informações no site do CONIC: http://www.conic.org.br/portal/cf-ecumenica

Por,

*Comunicação CEDASB.

** Texto Base da CF 2016.

campanha2016

free vector