Matérias

EXPERIMENTAR É O PRIMEIRO PASSO PARA A MUDANÇA! ATER (SEAD) – CEDASB promove atividades práticas com agricultores/as de Comunidades dos municípios de Vitória da Conquista e Planalto

Mais uma etapa de ‘Dias de Campo’ foi realizada com agricultores e agricultoras de comunidades assistidas pela ATER/Cedasb, realizadas no decorrer dos meses de Fevereiro e Março de 2017. As atividades foram realizadas nas comunidades do Amargoso e Lagoa de Melquíades (Vitória da Conquista-BA) e nas comunidades de Poço D’anta e Vereda Nova (Planalto-BA).

Na comunidade do Amargoso a atividade contou com a participação de 10 agricultores/as sob a condução da equipe de ATER. O tema da vez tratou sobre “Sanidade Animal” e abordou a importância da higienização do curral como prevenção para a ocorrência de doenças, a exemplo da Mastite, que é a inflamação da glândula mamária causada por decorrência de vários fatores, dentre os quais, a exposição das mamas ao esterco que contem certas bactérias que causam a doença. Problema esse, que causou a perca de uma vaca do senhor Ananias: “perdi uma das minhas melhores vacas de leite, ela foi perdendo as tetas uma a uma com essa doença. Eu nem sabia que doença era então era essa tal de mastite”, afirmou seu Ananias. Para Gileane, técnica da equipe de ATER/Cedasb, a atividade prática serviu para compartilhar o conhecimento já existente entre os próprios agricultores/as e ampliar novas práticas que contribuem para o manejo animal nas diversas propriedades assistidas pela ATER: “todos os assuntos abordados e experiências compartilhadas nessa atividade, pôde mostrar o quanto nossos agricultores têm sabedoria de causa. Todas as práticas discutidas e socializadas nessa atividade vão fazer muita diferença na vida deles de agora em diante”, afirmou Gileane.

Ainda em Vitória da Conquista, agora na comunidade quilombola de Lagoa de Melquíades, o ‘Dia de Campo’ trabalhou sobre a feitura da Silagem a partir do aproveitamento da palhada, manejo com hortaliças e o plantio de palma. Contou com a participação de 17 agricultores/as, dentre os quais, agricultores/as da comunidade vizinha de Baixa Seca. Foram utilizadas duas propriedades para o desenvolvimento das atividades de campo, a propriedade dos agricultores Zenildo e Gilberto, ambos assistidos pela ATER/CEDASB. O entusiasmo dos agricultores envolvidos no processo foi o ‘combustível’ motivador, que norteou toda a atividade, despertando e reafirmando o compromisso de por em prática as orientações e experiências compartilhadas, tendo em vista, a boa produtividade e o equilíbrio local do ambiente de cultivo.

Na comunidade de Poço D’anta (Planalto) a atividade de “Dia de Campo” reuniu agricultores da localidade e das comunidades vizinhas de Pimenteira e Jacó e contou com a participação de 10 agricultores/as assistidos pela ATER. Na comunidade vereda Nova a atividade foi realizada no Banco Comunitário de Sementes com a participação de 22 agricultores/as, dentre os quais, agricultores/as da comunidade de Castiliano. Ambas as localidades de realização da atividade, o tema tratado foi sobre alimentação alternativa para a criação: silagem e a produção do sal vitamínico. Expressando sua satisfação com a atividade, bem como, com a caminhada do Cedasb em sua região, a jovem agricultora Feliana da comunidade do Poço D’anta disse: “Até hoje o CEDASB só trouxe projetos que deu bons resultados para mim que sou agricultora criadora de caprinos. Agora meus animais não vão passar privações na época de seca por causa desse aprendizado adquirido pela assistência técnica!”. E sobre a prática do tema alimentação alternativa o agricultor Valmir da comunidade Vereda nova afirmou: “como eu não tinha o conhecimento deixava a palhada toda perder, agora com a assistência técnica aprendi que a palhada do milho pode ser misturada com outras e fazer a silagem. Isso é muito bom, vou utilizar esse material para fazer a silagem e quem sabe até vender para os vizinhos”.

EXPERIMENTAR É O PRIMEIRO PASSO PARA A MUDANÇA! Essa foi a expressão que conduziu todas as práticas dos ‘Dias de Campo’ realizadas nas comunidades que acolheram e participaram da atividade. Revelando mais uma vez aquela importante e fundamental premissa que fundamenta as ações práticas e atividades de construção de conhecimento da ATER/CEDASB: “aqui ninguém sabe tudo, mas todos sabem de alguma coisa”.

O Projeto de ATER AGROECOLÓGICO é uma realização do CEDASB em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD).

Texto e imagens – Comunicação Cedasb e equipe de ATER/Cedasb.

Dia de Campo na Comunidade de Amargoso – Vit. da Conquista-BA

Dia de Campo, comunidades: Poço Danta e Vereda Nova – Planalto-BA

free vector