Matérias

ISFA realiza Encontro Territorial e inaugura Feira Agroecológica em Manoel Vitorino-BA

O Instituto de Formação Cidadã São Francisco de Assis – ISFA, realizou nos dias 04 e 05 de outubro de 2017 na sede do Município de Manoel Vitorino, o 1º Encontro Territorial, atividade essa, prevista nos contratos 078/2014 e 065/2014, ambos firmado entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural – SDR e o ISFA. O encontro contou com a presença de agricultores/as dos municípios de atuação contemplados com as Tecnologias Sociais de 2º água para produção de alimentos, executado pelo ISFA dentre os quais: Planaltino, Planalto, Maracás, Poções, Boa Nova, Nova Canaã, Iguaí e demais municípios vizinhos que prestigiaram e participaram da atividade como, Bom Jesus da Serra, Vitória da Conquista e Jequié.

Estiveram presentes no encontro, representantes do polo Sindical Regional de Jequié, CEDASB, poder público municipal, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Cooperativa de Produção e Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar do Sudoeste da Bahia (COOPROAF), Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – CAR e a representante do Governo do Estado, na pessoa Kamilla Santos (Subcoordenação do Programa Água para Todos – PAT). Em sua fala, Kamilla enfatizou as ações do governo estadual que através da respectiva Secretaria, vem fortalecendo diretamente a agricultura familiar, dentre as ações destacou a importância das organizações ligadas à rede ASA, com as estruturas implementadas que são relevantes para a convivência com o semiárido emponderando toda a comunidade rural. “Essas políticas públicas voltadas para a agricultura familiar tiveram um grande avanço nos últimos anos, fazendo com que os agricultores/as, tenham a oportunidade de consumir um alimento saudável e de boa qualidade, exemplo de tudo isso está sendo desenvolvida a criação das feiras agroecológicas nos municípios onde os agricultores e agricultoras tenha um espaço para comercializar o excedente de sua produção e contribuindo também para fortalecer a agricultura familiar”, disse Kamilla.

No segundo dia do Encontro Territorial, 05, foi realizada/inaugurada a Feira Agroecológica. Que contou com a massiva participação de agricultores/as e moradores/as da localidade e região do município de Manoel Vitorino. Tudo produzido e comercializado pelos agricultores/as assistidos/as pelos projetos de 2ª água executados pelo ISFA, cultivados sob os princípios da agroecologia. Foi um verdadeiro sucesso e incentivo para outras comunidades promoverem suas feiras agroecológicas nas diversas regiões, assim como já está previsto. Pois, outras comunidades e municípios, a partir da organização dos agricultores/as em parceria com entidades da sociedade civil organizada e secretarias de agricultura já planejam a realização da Feira Agroecológica em diversos municípios e comunidades da região.

Relatos de alguns beneficiários/as comprovam que as atividades e ações de resistência e convivência com o Semiárido executadas, têm efeitos positivos na vida dos agricultores é o caso do depoimento de dona Maria Rodrigues, “Eu me casei e morando em Planalto criei oito filhos que levei para morar na roça. Recebi minha cisterna de 16 mil litros e era a única água que tinha para consumo. Eu tinha plantado umas abobreiras que eram molhadas com a água de um tanque que pertencia a um vizinho e quando já estava quase produzindo, chegou um homem em minha casa e me pediu para não pegar mais a água no tanque dele, situação que me deixou muito triste, pois meus pés de abóboras iam morrer de sede. Mas o que mim deixou mais triste foi quando a água da minha cisterna ‘de beber’ acabou e passou na porta de casa um carro pipa com o tanque cheio água e eu implorei para deixar pelo menos um tambor de água e o motorista falou que a ordem era não deixar nem uma lata se quer; muito triste com toda a situação já era quase certo, minha saída para morar em outra localidade. Eu sempre pedir a Deus para que eu tivesse o meu próprio Barreiro e minha prece foi atendida. Pouco tempo depois sair para fazer uns exames em Vitória da Conquista e lá recebi um telefonema que tinha chegando umas pessoas para fazer um barreiro em minha propriedade, na mesma hora ajoelhei e agradeci a Deus, rapidamente peguei o carro de volta e chegando em casa, já marcamos o local e meu barreiro foi construído.  Hoje graças a Deus tenho o meu próprio barreiro e não preciso mais me humilhar com ninguém atrás de uma lata de água. E hoje, onde acontecer qualquer encontro com vocês do ISFA, eu estarei lá pra participar e contar minhas experiências”. Contou dona Maria Rodrigues da comunidade Lagoa Nova, Planalto-BA.

Realizações como essa fortalecem cada vez mais a viabilidade e amplitude do processo de convivência e resistência no semiárido. Todos/as envolvidos em prol da construção de uma agricultura familiar sólida e resistente, onde agricultores/as escrevem, contam suas experiências e reescrevem sua história. A caminhada continua e por aqui vamos lutando e labutando rumo a um semiárido justo e fraterno.

Texto e imagens – Comunicação CEDASB e equipe técnica do ISFA

 

free vector