Projetos em Andamento

O Projeto de Assistência Técnica e Extensão Rural em transição Agroecológica é executado pelo CEDASB desde Maio de 2015 com vigência de 03 anos, e com um total de 1000 famílias de pequenos agricultores a serem atendidas distribuídas em 18 municípios do Território de Vitória da Conquista e Sertão Produtivo, são eles: Anagé, Aracatu, Barra do Choça, Belo Campo, Bom Jesus da Serra, Brumado, Caetanos, Cândido Sales, Caraíbas, Encruzilhada, Livramento de Nossa Senhora, Maetinga, Mirante, Planalto, Presidente Jânio Quadros, Ribeirão do Largo, Tremedal, Vitória da Conquista. O objetivo primaz do referido projeto permeia a execução de uma ATER que consiga resgatar e/ou desenvolver nas comunidades os princípios da agroecologia em suas propriedades, no intuito de garantir-lhes soberania e segurança alimentar aproveitando as potencialidades de suas terras por meio de práticas agroecológicas, contribuindo com o aumento da produtividade, mesmo em áreas pequenas, o que é a realidade mais frequente quando se trata dos pequenos agricultores. A metodologia utilizada para atingirmos o objetivo pleiteado pelo projeto é inclusiva, de forma que os conhecimentos adquiridos pela vivência diária dos agricultores e agricultoras no campo venham ser elementos norteadores de nossas ações, complementando e sistematizando o necessário e difundido o todo absorvido para comprovarmos a viabilidade de um jeito mais sustentável de viver da/na terra, com harmonia e respeito com a natureza.

Projeto Cisternas – Vitória da Conquista BA

O projeto cisternas tem por objetivo principal melhorar a vida das famílias que vivem na Região Semiárida do Brasil, descentralizar e garantir o acesso à água de qualidade. Visando atender a uma necessidade básica da população que vive no campo: a água de beber.

O projeto está atuando no município de Vitória da Conquista e construirá no período 2015/2016, 1335 cisternas de placa de consumo humano (com capacidade de 16 mil litros de água colhida a partir do telhado).

Para além da Cisterna
A partir da implementação da Cisterna, o projeto pretende mobilizar e despertar nas comunidades envolvidas, suas potencialidades e possibilidades que lhes deem acesso aos direitos, que começam pelo acesso à água de qualidade para beber e cozinhar. Essa atividade é definida como processo de formação e mobilização social para convivência com o Semiárido. Para tal, os/as beneficiários/as envolvidos no projeto passa por etapas de mobilização, formação e discussão da importância em conquistar a “primeira água” (água de consumo humano).

Etapas de Execução
• MOBILIZAÇÃO E CADASTRAMENTO DOS/AS BENEFICIÁRIOS/AS
• CAPACITAÇÃO DAS COMISSÕES MUNICIPAIS
• GRH – GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS
• CONSTRUÇÃO “COLETIVA” DA TECNOLOGIA SOCIAL (CISTERNA)
• ASSINATURA E ENTREGA DO TERMO DE RECEBIMENTO DA CISTERNA (CERT. DE NASC. DA CISTERNA)

O Projeto Cisternas executado em Vitória da Conquista é financiado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Governo Federal), via a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo da Bahia.

Projeto Cisternas – Barra do Choça BA

O projeto cisternas tem por objetivo principal melhorar a vida das famílias que vivem na Região Semiárida do Brasil, descentralizar e garantir o acesso à água de qualidade. Visando atender a uma necessidade básica da população que vive no campo: a água de beber.

O projeto está atuando no município de Barra do Choça e construirá no período 2015/2016, 1500 cisternas de placa de consumo humano (com capacidade de 16 mil litros de água colhida a partir do telhado).

Para além da Cisterna
A partir da implementação da Cisterna, o projeto pretende mobilizar e despertar nas comunidades envolvidas, suas potencialidades e possibilidades que lhes deem acesso aos direitos, que começam pelo acesso à água de qualidade para beber e cozinhar. Essa atividade é definida como processo de formação e mobilização social para convivência com o Semiárido. Para tal, os/as beneficiários/as envolvidos no projeto passa por etapas de mobilização, formação e discussão da importância em conquistar a “primeira água” (água de consumo humano).

Etapas de Execução
• MOBILIZAÇÃO E CADASTRAMENTO DOS/AS BENEFICIÁRIOS/AS
• CAPACITAÇÃO DAS COMISSÕES MUNICIPAIS
• GRH – GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS
• CONSTRUÇÃO “COLETIVA” DA TECNOLOGIA SOCIAL (CISTERNA)
• ASSINATURA E ENTREGA DO TERMO DE RECEBIMENTO DA CISTERNA (CERT. DE NASC. DA CISTERNA)

O Projeto Cisternas executado em Barra do Choça é financiado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Governo Federal), via a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo da Bahia.

EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA NA PERSPECTIVA DA CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO
É a alternativa para aproximar escola e comunidade, vinculando a contextualização da realidade local em suas práticas de ensino;
No Semiárido caracteriza-se como um movimento político-pedagógico, uma articulação construída por organizações e entidades que atuam na educação escolar e não escolar;
É uma experiência de Educação escolar – construída a partir do trabalho de educação popular desenvolvido por organizações e movimentos sociais populares que atuam no semiárido brasileiro.

OBJETIVO (s) E PRINCIPAIS ATIVIDADES DO PROJETO
Proporcionar acesso a água de qualidade para consumo das comunidades escolares através da implementação da tecnologia social Cisternas Escolares 52.000 l na perspectiva de uma Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido.

Mobilização, Seleção, Cadastramento Escolar, Encontro de comunidade local – ATIVIDADES QUE ENVOLVEM COMUNIDADES ESCOLARES, COMUNIDADES LOCAIS, COMISSÕES MUNICIPAIS E PODER PÚBLICO;
Capacitação de Comissão Municipal, Capacitação de Pedreiro, GRHE (Gerenciamento de Recursos Hídricos Escolar), Oficina em Educação contextualizada – ATIVIDADES QU ENVOLVEM AS ENTIDADES LOCAIS LIGADAS A ASA, AGRICULTORES, MERENDEIRAS PROFESSORES E LÍDERES DE COMUNIDADES;
Serão construídas um total de 84 Cisternas Escolares 52.000l nos seis municípios onde o projeto está atuando;

MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO:
Anagé;
Belo Campo;
Caetanos;
Encruzilhada;
Tremedal;
Vitória da Conquista.

A meta do Programa Sementes Crioulas para este primeiro ano é mobilizar, cadastrar, selecionar e capacitar 720 famílias nos municípios de Anagé, Belo Campo, Boa Nova, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Cândido Sales, Maracás, Mirante, Manoel Vitorino Poções, Planalto e Vitória da Conquista. Serão realizados também, testes de transgênia para identificação de possíveis contaminações, além de capacitações sobre biodiversidade e gestão comunitária de sementes.
O Projeto Sementes do Semiárido é uma realização da Articulação Semiárido (ASA), que por meio da parceria com a AP1MC firmou um Termo de Cooperação Técnica e Financeira com 22 Unidades Gestoras (02 em MG, 06 na BA, 01 em SE, 01 em AL, 03 em PE, 02 na PB, 01 no RN, 04 no CE e 02 no PI). Dentre as quais o CEDASB, como uma das unidades gestoras entre as 6 unidades da Bahia.